Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Rua Baronesa Geraldo de Resende, 330, - Campinas, SP

(19) 3241-9713 | 3242-0899    (19) 99132-4922

contato@auxiliadoracampinas.org.br

Secretaria

Solenidade da Natividade de São João Batista

prop

  • Solenidade, Cor Branca , Gl, Cr, Prefácio Próprio
  • Ofício Solene próprio
  • Tempo Comum
  • 1ª Leitura – (Is 49,1-6)
  • Salmo – 138
  • 2ª Leitura – (At 13,22-26)
  • Evangelho – (Lc 1,57-66.80)

 

INTROITOHouve um homem enviado por Deus: o seu nome era João. Veio dar testemunho da luz e preparar para o senhor um povo bem disposto a recebê-lo.

COMUNHÃO: Graças ao entranhado amor de nosso Deus, visitou-nos a luz que vem do alto.

 A SOLENIDADE ,da Natividade de São João Batista, será celebrada nesta quarta-feira, 24/06, às 7:00 e às 19:30, na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora.

—————————————————————————————————————————————————————–

 São João Batista

Durante o Advento, precisamente nos primeiros domingos, aprofundamos sobre o papel de São João Batista, como precursor de Cristo. Também recordamos toda a mística que envolve o seu nascimento, desde o anúncio pelo Anjo Gabriel, ao seu pai, Zacarias, passando pela mudez de Zacarias, pela Visitação de Nossa Senhora e, finalmente, seu nascimento. O nascimento de Batista, durante o Advento, é meditado no dia 23/12, não como esta ocasião solene de hoje, mas como momento de preparação penitencial para o Natal.

Em junho, João Batista é o santo principal das tradicionais festas juninas, ao lado de São Pedro (celebrado no último domingo de junho) e Santo Antônio (celebrado no dia 13 de junho). Esta data é uma grande solenidade. A cor litúrgica é o branco, há duas leituras, um salmo e um Evangelho. Canta-se o Hino de Louvor e é rezado o prefácio Eucarístico próprio. Por vezes, utiliza-se o incenso nas missas. O motivo de tamanha solenidade é a importância de João no cristianismo. Malaquias, no antigo testamento, já anunciava a vinda do mensageiro, à frente de Jesus Cristo.

Dentro da moderna crítica bíblica, muitos eruditos aventam a hipótese de João ter pertencido à seita dos Essênios. Esta seita era uma das correntes predominantes do judaísmo, na época de Jesus, ao lado dos Fariseus, Saduceus e Herodianos. Não há documentos que provem a ligação de Batista aos essênios, tão pouco menção aos Essênios, nos Evangelhos canônicos.

Por volta de 1950, com a descoberta dos Pergaminhos do Mar Morto, uma dos maiores achados arqueológicos do século XX, esta antiga seita, esquecida pelo tempo, veio à luz, através dos pergaminhos que eram utilizados por seus seguidores. Dentre os vários documentos, os pesquisadores puderam traçar um perfil daqueles homens: eram homens humildes que viviam um caráter ascético, jejuando e orando, continuamente. Seu local de culto era no deserto, local em que realizavam seu retiro espiritual e pregavam a ideia do iminente fim dos tempos. Daqui, se pode comparar João Batista, a voz que clama no deserto, um homem com vestes baixas e que se alimentava de gafanhotos e mel silvestre, um homem que pregava o arrependimento dos pecados, pois o Reino de Deus chegaria, mais cedo ou mais tarde.

Batista esteve presente em vários momentos da vida de Cristo. Como já escrito, seu nascimento está ligado ao Natal do Senhor. Também seu papel como precursor é explorado no Advento, uma vez que, apesar de ter Nascido, Jesus ainda não havia se manifestado ao povo, como o messias salvador. Após a Epifania de Jesus, quando era ainda uma criança, Jesus é apresentado ao povo, por ocasião de seu batismo, momento em que a Santíssima Trindade se revela.

O próximo momento de João Batista é seu derradeiro. Ele foi preso, por se levantar contra o rei Herodes de Antipas (filho do Herodes, à época do Natal do Senhor). Após instigar a ira de Herodias, por acusá-la de adultério, São João acaba sendo decapitado, a pedido da filha de Herodias, Salomé. Herodes, tendo prometido realizar o desejo de Salomé, não negou e sentenciou João à morte.

No dia 29/08, a Igreja celebra a Memória do Martírio de São João Batista, uma outra data consagrada ao último dos profetas.

 

Celebrações Ligadas ao Natal do Senhor

Durante o Tempo Comum, celebramos todos os aspectos do mistério de nossa salvação (do Natal à Páscoa). Por isso mesmo, há celebrações ligadas ao mistério do Natal do Senhor Jesus. A Natividade de João Batista é uma delas. Estas datas realizam uma preparação longínqua ao Natal do ano litúrgico seguinte (Natal de 2015). Por vezes, algumas destas datas ocorrem durante outros tempos litúrgicos, como a Anunciação do Senhor (celebrada na Quaresma ou na Páscoa).

As datas destas missas foram fixadas, seguindo-se a tradição bíblica, apontando a sequência dos fatos. Por exemplo, após a Anunciação do Senhor (25/03), Maria visita Isabel (31/05) e Nasce João Batista (24/06). Também recordamos outros momentos, como a Natividade de Nossa Senhora (festa de tradição apócrifa – celebrada no dia 8/09), calculada 8 meses depois da Imaculada Conceição de Maria (8/12 do ano anterior) e a memória de sua apresentação no templo (de igual tradição apócrifa – celebrada em 21/11).

Apesar de haver esta cronologia, é importante ressaltar que celebrar estas ocasiões não nos importa por esta cronologia e pelo ano ao qual elas fazem referência (por exemplo: Imaculada Conceição de 2013 -> Natividade de Nossa Senhora de 2014 -> Anunciação do Senhor de 2015 -> Natal de 2015). O importante é considerar estas ocasiões como lembrança de momentos que foram cruciais para o principal: o Nascimento de Jesus Cristo. Por isso, pode-se considerá-las, como uma preparação longínqua do Natal vindouro.

Tábua de Datas:

25/03 – Solenidade da Anunciação do Senhor (celebrada no Tempo da Quaresma)

31/05 – Festa da Visitação de Nossa Senhora (não celebrada neste ano, pois coincidiu com o Domingo da Santíssima Trindade)

24/06 – Solenidade da Natividade de São João Batista

08/09 – Festa da Natividade de Nossa Senhora

21/11 – Memória da Apresentação de Nossa Senhora

08/11 – Solenidade da Imaculada Conceição

 

—————————————————————————————————————————————————————–

  • Solenidade, Cor Branca , Gl, Cr, Prefácio Próprio
  • Ofício Solene próprio
  • Tempo Comum
  • 1ª Leitura – (Is 49,1-6)
  • Salmo – 138
  • 2ª Leitura – (At 13,22-26)
  • Evangelho – (Lc 1,57-66.80)

 

1ª Leitura

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

1Nações marinhas, ouvi-me, povos distantes, prestai atenção: o Senhor chamou-me antes de eu nascer, desde o ventre de minha mãe ele tinha na mente o meu nome; 2fez de minha palavra uma espada afiada, protegeu-me à sombra de sua mão e fez de mim flecha aguçada, escondida em sua aljava, 3e disse-me: “Tu és o meu Servo, Israel, em quem serei glorificado”.

4E eu disse: “Trabalhei em vão, gastei minhas forças sem fruto, inutilmente; entretanto o Senhor me fará justiça e o meu Deus me dará recompensa”. 5E agora diz-me o Senhor – ele que me preparou desde o nascimento para ser seu Servo – que eu recupere Jacó para ele e faça Israel unir-se a ele; aos olhos do Senhor esta é a minha glória. 6Disse ele: “Não basta seres meu Servo para restaurar as tribos de Jacó e reconduzir os remanescentes de Israel: eu te farei luz das nações, para que minha salvação chegue até aos confins da terra”.

Salmo

— Eu vos louvo e vos dou graças, ó Senhor, porque de modo admirável me formastes!

 — Senhor, vós me sondais e conheceis, sabeis quando me sento ou me levanto; de longe penetrais meus pensamentos; percebeis quando me deito e quando eu ando, os meus caminhos vos são todos conhecidos.

— Fostes vós que me formastes as entranhas, e no seio de minha mãe vós me tecestes. Eu vos louvo e vos dou graças, ó Senhor, porque de modo admirável me formastes!

— Até o mais íntimo, Senhor, me conheceis; nenhuma sequer de minhas fibras ignoráveis, quando eu era modelado ocultamente, era formado nas entranhas subterrâneas.

2ª Leitura

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, Paulo disse: 22“Deus fez surgir Davi como rei e assim testemunhou a seu respeito: ‘Encontrei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que vai fazer em tudo a minha vontade’. 23Conforme prometera, da descendência de Davi Deus fez surgir para Israel um Salvador, que é Jesus.

24Antes que ele chegasse, João pregou um batismo de conversão para todo o povo de Israel. 25Estando para terminar sua missão, João declarou: ‘Eu não sou aquele que pensais que eu seja! Mas vede: depois de mim vem aquele, do qual nem mereço desamarrar as sandálias’. 26Irmãos, descendentes de Abraão, e todos vós que temeis a Deus, a nós foi enviada esta mensagem de salvação”.

Evangelho

R: Aleluia, Aleluia Aleluia!

V. Serás chamado, ó menino, o profeta do Altíssimo: irás diante do Senhor, preparandolhe os caminhos. R.

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

57Completou-se o tempo da gravidez de Isabel, e ela deu à luz um filho. 58Os vizinhos e parentes ouviram dizer como o Senhor tinha sido misericordioso para com Isabel, e alegraram-se com ela. 59No oitavo dia, foram circuncidar o menino, e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. 60A mãe, porém disse: “Não! Ele vai chamar-se João”.

61Os outros disseram: “Não existe nenhum parente teu com esse nome!” 62Então fizeram sinais ao pai, perguntando como ele queria que o menino se chamasse. 63Zacarias pediu uma tabuinha, e escreveu: “João é o seu nome”. E todos ficaram admirados. 64No mesmo instante, a boca de Zacarias se abriu, sua língua se soltou, e ele começou a louvar a Deus. 65Todos os vizinhos ficaram com medo, e a notícia espalhou-se por toda a região montanhosa da Judeia. 66E todos os que ouviam a notícia ficavam pensando: “O que virá a ser este menino?” De fato, a mão do Senhor estava com ele. 80E o menino crescia e se fortalecia em espírito. Ele vivia nos lugares desertos, até o dia em que se apresentou publicamente a Israel.

 

Deixe o seu comentário





[bws_google_captcha]

* campos obrigatórios.