Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Rua Baronesa Geraldo de Resende, 330, - Campinas, SP

(19) 3241-9713 | 3242-0899    (19) 99132-4922

contato@auxiliadoracampinas.org.br

Secretaria

Solenidade da Anunciação do Senhor Jesus Cristo

Anunciación_(Mariotto)

  • 1ª Leitura – (Is 7,10-14;8,10)
  • Salmo – Salmo 88
  • 2ª Leitura – (Hb 10,4-10)
  • Evangelho – (Lc 1,26-38)

 

A Solenidade da Anunciação do Senhor Jesus Cristo é uma das mais importantes de todo o ano litúrgico. Celebra-se no dia 25/03, ou seja, 9 meses antes do Natal do Senhor. Nesta data, Nossa Senhora recebe o anúncio de São Gabriel Arcanjo, de que será mãe do Filho de Deus, e sua encarnação dar-se-á pela força do Espírito Santo, sem a ocorrência de uma relação.

Nesta data, os paramentos litúrgicos são da cor branca e é entoado o Hino de Louvor. Também são reservadas 2 leituras, o salmo e o Evangelho, por conta do grau Solene desta ocasião. De qualquer modo, não é cantada (ou rezada) a palavra Aleluia, por estarmos dentro da Quaresma.

Esta solenidade faz parte do ciclo de outras comemorações que estão ligadas ao Natal, de modo a formarem uma preparação remota para o Natal. Algumas destas celebrações são:

24/06 – Solenidade da Natividade de São João Batista

08/09 – Festa da Natividade de Nossa Senhora

21/11 – Memória da Apresentação de Maria no Templo

Anunciação X Páscoa

Não podemos deixar de notar algo muito interessante: a Anunciação, um data fixa, sempre ocorre dentro do Ciclo da Páscoa, devido ao cálculo da data pascal e de suas celebrações satélites (Tempo da Quaresma, por exemplo). Por conta da mobilidade da Páscoa e, consequentemente, das semanas da Quaresma, a Anunciação ocorre, a cada ano, em uma semana quaresmal diferente. Em certos anos, ela chega a ocorrer durante a semana santa, incluindo a Sexta-feira da Paixão ou a Quinta-feira da Ceia do Senhor. Sempre que a Anunciação ocorrer na semana santa, ela é, obrigatoriamente, movida para a segunda-feira da 2ª Semana da Páscoa, para não substituir nenhuma comemoração ligada à Páscoa (Semana Santa, Tríduo Pascal e Oitavas da Páscoa).

Quando ocorrer em uma das semanas da Quaresma, ela substitui a liturgia do dia normalmente e os requisitos litúrgicos (cor e entoação do Hino de Louvor). SEne ocorre em um domingo da Quaresma, é transferida para a segunda-feria após o referido domingo.

Encarnação e Ressurreição

A Solenidade da Anunciação está ligada ao mistério da Encarnação de Jesus Cristo, celebrado no Ciclo do Natal. Seu Evangelho é o mesmo que meditamos no 4º Domingo do Advento – ano B e na Solenidade da Imaculada Conceição, também dentro do Tempo do Advento. Por registros antigos, sabe-se que a Anunciação já era celebrada, pelo menos, no século IV d.c .

Àquela altura, os grandes Ciclos já estariam bem estabelecidos, tanto o Ciclo da Páscoa quanto o Ciclo da Epifania (hoje, Ciclo do Natal). Sabemos que a Epifania era a segunda maior comemoração do ano litúrgico, atrás apenas da Páscoa e sua Vigília, pois não se celebrava o dia do Nascimento de Jesus isoladamente, mas junto de sua manifestação.

Por esta razão, é difícil determinar se a fixação do Natal no dia 25/12 levou a Igreja a fixar a Anunciação no dia 25/03, ou o contrário. Seja como for, a fixação da Anunciação tão próxima da Páscoa, sugere que a Igreja antiga procurava evidenciar a enorme conexão entre os mistérios do Natal e da Páscoa. De fato, o Equinócio de Primavera no hemisfério norte (passagem do Inverno para a Primavera – 21/03)  determina a data da Páscoa judaica e da Páscoa Cristã e o Solstício de Inverno no hemisfério norte (passagem do Outono para o Inverno – 21/21) determina a data do Natal. Por isso, o estabelecimento do Natal e da Anunciação, mesmo como datas fixas no calendário litúrgico, parece transparecer um paralelismo entre estes dois aspectos da fé cristã.

Com o passar dos anos, esta Solenidade perdeu sua imponência dentro do rito romano, e passou a não ser celebrada, quando ocorresse dentro da Semana Santa ou Oitavas da Páscoa.Por outro lado, para algumas igrejas do rito oriental, a Anunciação manteve seu caráter histórico e não pode ser movida, mesmo se ocorrer no mesmo dia da Vigília Pascal! Nesta rara coincidência, ocorre a fusão das duas liturgias e os dois grandes mistérios de Jesus, Encarnação e Ressurreição, são celebrados de uma só vez, em uma liturgia conhecida como “Kyriopascha”, um momento muito rico e forte da fé cristã.

Hoje, podemos replicar o sim de Nossa Senhora a Deus, fazendo o mesmo diante de seu chamado. Celebramos o Natal e agora chegamos à Páscoa, sempre na certeza de sermos perdoados e sermos salvos pela palavra de Cristo, o menino que chegou no Natal, o homem que morreu na Cruz, o Deus que Ressuscitou no 3º dia.

Por Thiago – Cantinho da Liturgia – Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

A Solenidade da Anunciação do Senhor será celebrada dia 25/03, quarta-feira, às 7:00 e às 19:30, na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora.

 

——————————————————————————————————————————————————

  • 1ª Leitura – (Is 7,10-14;8,10)
  • Salmo – Salmo 88
  • 2ª Leitura – (Hb 10,4-10)
  • Evangelho – (Lc 1,26-38)

1ª Leitura

Naqueles dias, 10o Senhor falou com Acaz, dizendo: 11“Pede ao Senhor teu Deus que te faça ver um sinal, quer provenha da profundeza da terra, quer venha das alturas do céu”. 12Mas Acaz respondeu: “Não pedirei nem tentarei o Senhor”. 13Disse o profeta: “Ouvi então, vós, casa de Davi; será que achais pouco incomodar os homens e passais a incomodar até o meu Deus? 14Pois bem, o próprio Senhor vos dará um sinal. Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Emanuel, 8,10porque Deus está conosco.

Salmo

— Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!

 — Sacrifício e oblação não quisestes, mas abristes, Senhor, meus ouvidos; não pedistes ofertas nem vítimas, holocaustos por nossos pecados, e então eu vos disse: “Eis que venho!”

— Sobre mim está escrito no livro: “Com prazer faço a vossa vontade, guardo em meu coração vossa lei!”

— Boas-novas de vossa justiça anunciei numa grande assembleia; vós sabeis: não fechei os meus lábios!

— Proclamei toda a vossa justiça, sem retê-la no meu coração; vosso auxílio e lealdade narrei. Não calei vossa graça e verdade na presença da grande assembleia.

2ª Leitura

Irmãos, 4é impossível eliminar os pecados com o sangue de touros e bodes. 5Por isso, ao entrar no mundo, Cristo afirma: “Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo. 6Não foram do teu agrado holocaustos nem sacrifícios pelo pecado. 7Por isso eu disse: Eis que eu venho. No livro está escrito a meu respeito: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade”. 8Depois de dizer: “Tu não quiseste nem te agradaram vítimas, oferendas, holocaustos, sacrifícios pelo pecado” — coisas oferecidas segundo a Lei — 9ele acrescenta: “Eu vim para fazer a tua vontade”. Com isso, suprime o primeiro sacrifício, para estabelecer o segundo. 10É graças a esta vontade que somos santificados pela oferenda do corpo de Jesus Cristo, realizada uma vez por todas.

Evangelho

Naquele tempo, 26o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria.28O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”

29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. 30O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. 32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.

34Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” 35O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37porque para Deus nada é impossível”. 38Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.

Deixe o seu comentário





[bws_google_captcha]

* campos obrigatórios.