Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Rua Baronesa Geraldo de Resende, 330, - Campinas, SP

(19) 3241-9713 | 3242-0899    (19) 99132-4922

contato@auxiliadoracampinas.org.br

Secretaria
Sem categoria › 07/07/2016

Santuário de Aparecida: mostra de imagens paulistas do século XVII

release_exposicao_arte_sacra_mas_sp_fg_27A nova exposição permanente no Museu Nossa Senhora Aparecida foi inaugura nesta semana.

Intitulada “Coleção Santa Gertrudes de Imagens Paulistas do Século XVII”, a mostra trará ao público esculturas de importantes mestres santeiros, entre eles Frei Agostinho de Jesus, autor da escultura da Imagem de Nossa Senhora Aparecida.

A inauguração da exposição ocorre nesta sexta-feira, 8. Na ocasião, as atividades terão início com a missa das 9h, no Altar Central do Santuário Nacional, seguida pela abertura à visitação.

Localizada no segundo andar da Torre Brasília, no qual se encontra o Museu Nossa Senhora Aparecida, a mostra reúne não apenas o valor histórico, mas principalmente o religioso em suas 54 peças. Além disso, será apresentada a contextualização do período artístico em que se acredita que a Imagem da Padroeira do Brasil foi modelada.

Considerado um período de transição dos mestres santeiros religiosos para os mestres santeiros leigos na criação das imagens, o século XVII ficou marcado pela beleza contida nas peças religiosas.

Um dos destaques da exposição, a escultura de Frei Agostinho de Jesus possui muita semelhança à imagem de Nossa Senhora da Conceição, encontrada pelos pescadores em 1717. A peça, aliás, é tratada como a “irmã” da Imagem da Mãe Aparecida.

O acervo começou as suas operações logo no início da década de 1970 com Ladir Biezus. Na época, uma imagem de Santa Gertrudes foi uma das primeiras a fazer parte da mostra.

Mais tarde, todas as demais imagens foram sendo adquiridas. Segundo Biezus, houve uma pesquisa para achar as imagens oriundas de São Paulo e que tivessem traços em comum.

Além disso, o colecionador, que doou o acervo ao Santuário Nacional, explicou a sua ligação com Nossa Senhora, justificando o porque as imagens marianas predominam a coleção.

“O Século XVII era uma época em que os portugueses vinham à procura do ouro e em busca de expansão de território. Confrontados pelos perigos, imagino que a noite em suas angústias sobrevinha o medo. Então, penso que a presença da imagem de Nossa Senhora era um refúgio, um colo, um pouco de paz para a alma. Eles as traziam consigo”, disse.

Com a curadoria de Antonio Carlos Suster Abdalla, a exposição “Coleção Santa Gertrudes de Imagens Paulistas do Século XVII” faz parte do calendário de eventos preparativos para o Jubileu dos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, que será celebrado em 2017.

Para o administrador-ecônomo do Santuário Nacional, Padre Daniel Antonio, o acervo possui grande importância para o Santuário. “De algum modo isso nos ajuda a entender que a Imagem de Nossa Senhora Aparecida não é uma peça a parte, mas faz parte de uma época. A exposição em questão também nos aproxima de Frei Agostinho. Temos a oportunidade de ver imagens que talvez foram feitas pelas mesmas mãos que fizeram a Imagem de Nossa Senhora Aparecida”, comentou. (LMI)

Por Gaudium Press, com A12