Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Rua Baronesa Geraldo de Resende, 330, - Campinas, SP

(19) 3241-9713 | 3242-0899    (19) 99132-4922

contato@auxiliadoracampinas.org.br

Secretaria
Sem categoria › 04/02/2016

Em vídeo, Papa responde a perguntas do povo mexicano

15Às vésperas de sua viagem ao México, o Papa Francisco gravou um vídeo respondendo perguntas feitas pelo povo mexicano, que o aguarda no país de 12 a 17 de fevereiro.

As perguntas foram recolhidas pela agência Notimex e apresentadas ao Papa em quatro vídeos. Também em formato de vídeo veio a resposta de Francisco.

Respondendo à pergunta sobre o que leva para o México, o Papa disse que, na verdade, ele vai ao México buscar algo. “Não vou passar o cestinho, fiquem tranquilos, mas vou buscar a riqueza da fé que vocês têm”, disse Francisco.

O povo mexicano também enviou perguntas ao Papa sobre a Virgem de Guadalupe; temas sociais, como violência, corrupção e guerra; e as expectativas do Papa em relação ao povo mexicano.

A paz: trabalho artesanal

Francisco reconhece que o povo mexicano vive o seu “pedaço de guerra, de sofrimento” frente às situações de violência no mundo. Nesse ponto, disse que quer ir ao país também para rezar junto com o povo e exortá-lo à luta de todos os dias contra a corrupção, contra o tráfico, o crime organizado, o tráfico de pessoas e demais problemas.

Nesse cenário, o Papa lembrou que a paz exige um esforço diário; é um trabalho artesanal, todos os dias é preciso “lutar” por ela. No México, o Papa quer ser um instrumento de paz, mas junto com todos, pois reconhece que sozinho não é possível.

“A paz é um trabalho de todos os dias que se amassa com as mãos, desde como educo uma criança, até como acaricio um idoso, são todas sementes de paz. Palavra carícia. A paz nasce da ternura, da compreensão, a paz nasce ou se faz no diálogo, não na ruptura, e essa é a palavra-chave, o diálogo”.

A fé

O Santo Padre também enfatizou que vai ao México para servir, para ser um servidor da fé do povo mexicano, uma fé que não é de “museu”, mas que nasce do contato, do diálogo com Jesus.

“Essa fé tem que sair às ruas (…) significa que eu, no meu lugar de trabalho, na minha família, nas coisas que faço na universidade, no colégio, me mostro como cristão (…) A fé tem que ser ‘rueira’, como Jesus. Em que lugar Jesus passou maior parte de sua vida? Na rua! Pregando o Evangelho, dando testemunho”.

Também perguntaram, por exemplo, o que a Virgem de Guadalupe significa para ele. “Segurança, ternura. Quantas vezes estou com medo de algum problema, ou aconteceu algo ruim e você não sabe como reagir, então rezo a ela, gosto de repetir a mim mesmo: ‘não tenhas medo, acaso não estou aqui, eu que sou tua Mãe?’”.

Além de perguntas, em um dos vídeos apresentados ao Papa os cidadãos deixaram mensagens de boas-vindas. “Damos graças por vir ao México, antes de mais nada sua visita é um grande alívio enviado por Deus aos mexicanos e esperamos que os mexicanos, em agradecimento, o recebamos com os braços abertos”, disse Fernando, de San Luis Potosí.

Por Canção Nova, com Boletim da Santa Sé