Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Rua Baronesa Geraldo de Resende, 330, - Campinas, SP

(19) 3241-9713 | 3242-0899    (19) 99132-4922

contato@auxiliadoracampinas.org.br

Secretaria

Domingo Gaudete

gaudete_laetare_advent_lent

 

  • 1ª Leitura – (Is 61,1-2a.10-11)
  • Salmo – (Lc 1,46ss.)
  • 2ª Leitura – (1Ts 5,16-24)
  • Evangelho – (Jo 1,6-8.19-28)

Domingo da Alegria

“Alegrai-vos sempre no Senhor. De novo eu vos digo: alegrai-vos! O Senhor está perto!”

“Gaudete in Domino semper: iterum dico, gaudete”

Estamos em pleno Advento, e chegamos à metade deste tempo litúrgico, ao atingirmos o 3º Domingo, Domingo Gaudete, ou ainda Domingo da Alegria. No século V, São Martinho instituiu um período de 40 dias em preparação para o Natal de Jesus, que ficou denominado como a Quaresma de São Martinho. Na mesma época, São Perpétuo, em Tours, havia estabelecido um período de 3 dias de jejum, antes do Natal.

Já no século VI, São Gregório estabeleceu uma liturgia mais organizada e específica para os 40 dias antes do Natal, como já ocorria com a Páscoa. No século IX, o Tempo do Advento foi reduzido para 4 semanas e no século XII, o jejum rigoroso da Quaresma foi removido e estabelecida uma abstinência mais simples.No Rito Ambrosiano, o Rito da Arquidiocese de Milão, na Itália, o Advento ainda conta com os seus 6 domingos originais.

Hoje, a Igreja considera o Advento um tempo penitencial e de conversão, mas que conserva a Alegria diante do Natal. De qualquer forma, é preciso conhecer esta história para entender o motivo da existência do Domingo da Alegria.

Os Domingos da Alegria (uma vez no Advento e uma vez na Quaresma) realizam uma pequena pausa no caráter ascético que está em vigor nos tempos litúrgicos em questão. Como o Advento passou por algumas transformações, embora conserve o objetivo em arrumar a casa para receber o convidado ilustre, o Domingo Gaudete possui um intuito maior de rejubilação por conta da iminente chegada do Natal. Nesta liturgia, a Igreja indica o uso dos paramentos róseos, marcando uma suavização, em relação à cor roxa. Mas o roxo poderá ser usado ainda, se for preferível pelo celebrante da missa, embora seja recomendável o róseo.

Na Primeira leitura, Isaías escreve sobre a alegria de se ungido por Deus, a proclamar a boa nova para os humildes de coração. Isaías se refere a João Batista, aquele que precedeu Jesus. O Salmo Responsorial acrescenta a Alegria de Nossa Senhora, ao entoar seu conhecido canto, o “Magnificat”. Junta-se a alegria de Maria; em sua espera corporal, pois carrega Jesus em seu ventre, e espiritual, pois o leva no coração; com a missão de João Batista, em anunciar a luz que será motivo de salvação a todos.

O Evangelho narra o testemunho de João Batista, ao afirmar que não é o messias esperado por Israel. Repetindo o domingo anterior, Batista é a pessoa em destaque, pois depositamos nossa atenção em seu discurso revelador. No 2º Domingo, João Batista declara quem é o messias esperado em frente aos seus próprios discípulos. Desta vez, é interrogado pelas autoridades judaicas.

Em nossa paróquia, o 3º Domingo do Advento será celebrado no sábado, 13/12, às 17:00 e no domingo, 14/12, às 7:00 , 8:30 , 10:30 e 19:00.

Cantinho da Liturgia – Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

——————————————————————————————————————————————————

 

  • 1ª Leitura – (Is 61,1-2a.10-11)
  • Salmo – (Lc 1,46ss.)
  • 2ª Leitura – (1Ts 5,16-24)
  • Evangelho – (Jo 1,6-8.19-28)

1ª Leitura

1O espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu; enviou-me para dar a boa-nova aos humildes, curar as feridas da alma, pregar a redenção para os cativos e a liberdade para os que estão presos; 2apara proclamar o tempo da graça do Senhor.

10Exulto de alegria no Senhor e minh’alma regozija-se em meu Deus; ele me vestiu com as vestes da salvação, envolveu-me com o manto da justiça e adornou-me como um noivo com sua coroa ou uma noiva com suas joias.

11Assim como a terra faz brotar a planta e o jardim faz germinar a semente, assim o Senhor Deus fará germinar a justiça e a sua glória diante de todas as nações.

Salmo

— A minh’alma se alegra no meu Deus.

— A minha alma engrandece ao Senhor,/ e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador,/ pois ele viu a pequenez de sua serva,/ desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

— O Poderoso fez por mim maravilhas./ E Santo é o seu nome!/ Seu amor, de geração em geração,/ chega a todos que o respeitam.

— De bens saciou os famintos,/ e despediu os ricos sem nada./ Acolheu Israel, seu servidor,/ fiel ao seu amor.

2ª Leitura

Irmãos: 16Estai sempre alegres! 17Rezai sem cessar. 18Dai graças em todas as circunstâncias, porque essa é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo.

19Não apagueis o espírito! 20Não desprezeis as profecias, 21mas examinai tudo e guardai o que for bom. 22Afastai-vos de toda espécie de maldade! 23Que o próprio Deus da paz vos santifique totalmente, e que tudo aquilo que sois— espírito, alma e corpo — seja conservado sem mancha alguma para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!24Aquele que vos chamou é fiel; ele mesmo realizará isso.

Evangelho

6Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. 7Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. 8Ele não era a luz, mas veio dar testemunho da luz. 19Este foi o testemunho de João, quando os judeus enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para perguntar: “Quem és tu?”

20João confessou e não negou. Confessou: “Eu não sou o Messias”.

21Eles perguntaram: “Quem és então? És tu Elias?” João respondeu: “Não sou”. Eles perguntaram: “És profeta?” Ele respondeu: “Não”.

22Perguntaram então: “Quem és, afinal? Temos que levar uma resposta para aqueles que nos enviaram. O que dizes de ti mesmo?” 23João declarou: “Eu sou a voz que grita no deserto: ‘Aplainai o caminho do Senhor’” conforme disse o profeta Isaías.

24Ora, os que tinham sido enviados pertenciam aos fariseus 25e perguntaram: “Por que então andas batizando, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?”

26João respondeu: “Eu batizo com água; mas no meio de vós está aquele que vós não conheceis, 27e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias”.

28Isto aconteceu em Betânia, além do Jordão, onde João estava batizando.

 

 

Deixe o seu comentário





[bws_google_captcha]

* campos obrigatórios.