Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Rua Baronesa Geraldo de Resende, 330, - Campinas, SP

(19) 3241-9713 | 3242-0899    (19) 99132-4922

contato@auxiliadoracampinas.org.br

Secretaria

5º Domingo da Quaresma

prop

  • 1ª Leitura – (Jr 31,31-34)
  • Salmo – 50
  • 2ª Leitura – (Hb 5,7-9)
  • Evangelho – (Jo 12,20-33)

“Cristo, nos dias de sua vida terrestre, dirigiu preces e súplicas, com forte clamor e lágrimas, àquele que era capaz de salvá-lo da morte. E foi atendido por causa de sua entrega a Deus.”

No Horto das Oliveiras, Jesus sofre com a iminência de seu derradeiro destino. Sendo Deus, Jesus tem plena ciência dos acontecimentos posteriores e das intenções nos corações de todos. Apesar de sua inegável natureza Divina, Jesus é nosso irmão de carne, um ser humano! Desta natureza vem o conflito entre a vontade do Pai, que é a entrega de Cristo na cruz, com a tristeza pelo sofrimento que há de vir. A 2ª Leitura nos mostra exatamente este ponto e a resposta de Deus vem no Evangelho de João.

O Discurso do Grão de Trigo faz parte dos momentos em que Cristo ora no Horto das Oliveiras. Apesar de não tão evidente, os eruditos bíblicos apontam que este momento ocorreu, de fato, nos últimos momentos antes da prisão de Jesus. Este discurso é a resposta para a angústia humana que Jesus sente, uma vez que ele se vê diante da necessidade da entrega para a salvação de todos. Para isso veio Cristo ao mundo, e não Ele não se deixou abater pelo medo, cumprindo, até o fim, a vontade do Pai, que é a vontade de sua natureza Divina, como 2ª Pessoa da Trindade. A Ressurreição é o tema que está em evidência aqui.

Além da teologia envolvida neste tema, fica uma importante mensagem para nós: se Jesus aceitou morrer, seguindo seu próprio plano Divino, nós podemos aceitar os chamados de Deus, uma vez que o pedido que Ele nos faz é infinitamente menor do que o desafio da morte de cruz, através do qual nós já estamos justificados.

Tradicionalmente, a 5ª Semana da Quaresma abre a reflexão acerca da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Nos Evangelhos, veremos pontos de tensão entre Cristo e as autoridades judaicas, bem como os desdobramentos da ressurreição de Lázaro. Aqui vemos o caminho percorrido por Jesus, que culminará na trama orquestrada pelas autoridades da lei, com o intuito de condenar Jesus Cristo pela lei romana e judia. A partir desta semana, é rezado o Prefácio Eucarístico da Paixão – I e na próxima semana, nos dias que ainda estiverem no Tempo da Quaresma, é rezado o Prefácio Eucarístico da Paixão – II, justamente pela aproximação dos acontecimentos da Sexta-feira Santa.

Por Thiago – Cantinho da Liturgia – Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

As missas do 5º Domingo da Quaresma serão celebradas no dia 21/03, às 17:00 e no dia 22/03, às 7:00 , 8:30 , 10:30 e 19:00, na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. ———————————————————————————————————————————————–

  • 1ª Leitura – (Jr 31,31-34)
  • Salmo – 50
  • 2ª Leitura – (Hb 5,7-9)
  • Evangelho – (Jo 12,20-33)

1ª Leitura

31Eis que virão dias, diz o Senhor, em que concluirei com a casa de Israel e a casa de Judá uma nova aliança; 32não como a aliança que fiz com seus pais, quando os tomei pela mão, para retirá-los da terra do Egito, e que eles violaram, mas eu fiz valer a força sobre eles, diz o Senhor.

33Esta será a aliança que concluirei com a casa de Israel, depois desses dias, — diz o Senhor: — imprimirei minha lei em suas entranhas, e hei de escrevê-la em seu coração; serei seu Deus e eles serão o meu povo. 34Não será mais necessário ensinar seu próximo ou seu irmão, dizendo: ‘Conhece o Senhor!’ Todos me reconhecerão, do menor ao maior deles, diz o Senhor, pois perdoarei sua maldade, e não mais lembrarei o seu pecado”.

Salmo

— Criai em mim um coração que seja puro!

 — Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia!/ Na imensidão de vosso amor, purificai-me!/ Lavai-me todo inteiro do pecado,/ e apagai completamente a minha culpa!

— Criai em mim um coração que seja puro,/ dai-me de novo um espírito decidido./ Ó Senhor, não me afasteis de vossa face/ nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

— Dai-me de novo a alegria de ser salvo/ e confirmai-me com espírito generoso!/ Ensinarei vosso caminho aos pecadores,/ e para vós se voltarão os transviados.

2ª Leitura

7Cristo, nos dias de sua vida terrestre, dirigiu preces e súplicas, com forte clamor e lágrimas, àquele que era capaz de salvá-lo da morte. E foi atendido por causa de sua entrega a Deus.

8Mesmo sendo Filho, aprendeu o que significa a obediência a Deus por aquilo que ele sofreu. 9Mas, na consumação de sua vida, tornou-se causa de salvação eterna para todos os que lhe obedecem.

Evangelho

Naquele tempo, 20havia alguns gregos entre os que tinham subido a Jerusalém, para adorar durante a festa.21Aproximaram-se de Filipe, que era de Betsaida da Galileia, e disseram: “Senhor, gostaríamos de ver Jesus”.

22Filipe combinou com André, e os dois foram falar com Jesus. 23Jesus respondeu-lhes: “Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado. 24Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas, se morre, então produz muito fruto. 25Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna. 26Se alguém me quer seguir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará.27Agora sinto-me angustiado. E que direi? ‘Pai, livra-me desta hora?’ Mas foi precisamente para esta hora que eu vim. 28Pai, glorifica o teu nome!”

Então veio uma voz do céu: “Eu o glorifiquei e o glorificarei de novo!”

29A multidão, que aí estava e ouviu, dizia que tinha sido um trovão. Outros afirmavam: “Foi um anjo que falou com ele”.

30Jesus respondeu e disse: “Essa voz que ouvistes não foi por causa de mim, mas por causa de vós. 31É agora o julgamento deste mundo. Agora o chefe deste mundo vai ser expulso, 32e eu, quando for elevado da terra, atrairei todos a mim”. 33Jesus falava assim para indicar de que morte iria morrer”.

Deixe o seu comentário





[bws_google_captcha]

* campos obrigatórios.