Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Rua Baronesa Geraldo de Resende, 330, - Campinas, SP

(19) 3241-9713 | 3242-0899    (19) 99132-4922

contato@auxiliadoracampinas.org.br

Secretaria
Evangelho do dia › 31/08/2016

4ª-feira da 22ª Semana Tempo Comum

1ª Leitura – 1Cor 3,1-9

Nós somos cooperadores de Deus,
e vós sois lavoura de Deus, construção de Deus.
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 3,1-9 1 Irmãos, não pude falar-vos como a pessoas espirituais.
Tive que vos falar como a pessoas carnais,
como a crianças na vida em Cristo.
2 Pude oferecer-vos somente leite,
não alimento sólido,
pois ainda não éreis capazes de tomá-lo.
E nem atualmente sois capazes de receber alimento sólido,
3 visto que ainda sois carnais.
As rivalidades e rixas que existem aí, no meio de vós,
acaso não mostram que sois carnais
e que procedeis de acordo com os impulsos naturais?
4 Quando um declara: ‘Eu sou de Paulo’,
e outro : ‘Eu sou de Apolo’,
não estais procedendo como pessoas simplesmente naturais?
5 Pois, o que é Apolo? O que é Paulo?
– Não passam de servidores, pelos quais chegastes à fé.
E cada um deles exerce seu serviço
segundo o dom recebido de Deus.
6 Eu plantei, Apolo regou,
mas Deus é que fazia crescer.
7 De modo que nem o que planta, nem o que rega
são, propriamente, importantes.
Quem é importante é aquele que faz crescer: Deus.
8 Aquele que planta e aquele que rega formam uma unidade,
mas cada um receberá o seu próprio salário,
proporcional ao seu trabalho.
9 Com efeito, nós somos cooperadores de Deus,
e vós sois lavoura de Deus, construção de Deus.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 32,12-13. 14-15. 20-21 (R. 12b)

R. Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!
12 Feliz o povo cujo Deus é o Senhor, *
e a nação que escolheu por sua herança!
13 Dos altos céus o Senhor olha e observa; *
ele se inclina para olhar todos os homens. R.14 Ele contempla do lugar onde reside *
e vê a todos os que habitam sobre a terra.
15 Ele formou o coração de cada um *
e por todos os seus atos se interessa. R.20 No Senhor nós esperamos confiantes, *
porque ele é nosso auxílio e proteção!
21 Por isso o nosso coração se alegra nele, *
seu santo nome é nossa única esperança. R.

Evangelho – Lc 4,38-44

Eu devo anunciar a Boa Nova do Reino de Deus
também a outras cidades,
porque para isso é que eu fui enviado. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 4,38-44 Naquele tempo:
38 Jesus saiu da sinagoga e entrou na casa de Simão.
A sogra de Simão estava sofrendo com febre alta,
e pediram a Jesus em favor dela.
39 Inclinando-se sobre ela, Jesus ameaçou a febre,
e a febre a deixou.
Imediatamente, ela se levantou e começou a servi-los.
40 Ao pôr do sol, todos os que tinham doentes
atingidos por diversos males,
os levaram a Jesus.
Jesus colocava as mãos em cada um deles e os curava.
41 De muitas pessoas também saíam demônios,
gritando: ‘Tu és o Filho de Deus.’
Jesus os ameaçava, e não os deixava falar,
porque sabiam que ele era o Messias.
42 Ao raiar do dia, Jesus saiu,
e foi para um lugar deserto.
As multidões o procuravam e, indo até ele,
tentavam impedi-lo que os deixasse.
43 Mas Jesus disse:
‘Eu devo anunciar a Boa Nova do Reino de Deus
também a outras cidades,
porque para isso é que eu fui enviado.’
44 E pregava nas sinagogas da Judéia.
Palavra da Salvação.

Reflexão – Lc 4, 38-44

Por que as pessoas procuram a religião? A maioria das pessoas que procuram a religião o faz por motivos egoístas, procuram a Deus para fazer dele seu servidor, querem proteção, saúde, sucesso econômico, profissional, social ou afetivo, ou fogem do medo do desconhecido, do sobrenatural ou da própria morte. Devemos procurar na religião um relacionamento pessoal e amoroso com o próprio Deus, para que possamos servi-lo amando os nossos irmãos e irmãs. Para isso, precisamos conhecer o Evangelho, no qual Jesus anuncia a boa nova do Reino de Deus. A partir do conhecimento do Evangelho, vamos nos sentir apelados por Deus para a vivência concreta do amor e, a partir de uma resposta positiva a esse apelo, teremos um relacionamento maduro e amoroso com Deus.

Fonte: CNBB