Mensagem do Pároco › 20/05/2016

Mensagem de Natal: ACOLHER O DEUS QUE NOS FAZ MAIS HUMANOS!

Neste Ano de 2016, marcado por crises políticas, econômicas e sociais, que insistem em nos dizer que há por detrás de tudo uma perda de valores sólidos, não só na vida em sociedade, mas na atual impossibilidade das pessoas viverem um autêntico humanismo e a incapacidade de se sentirem atraídos pelos valores que constroem a fraternidade e a solidariedade, numa sociedade materialista e consumista, individualista e competitiva, violenta e preconceituosa, celebrar o Natal, parece ser um apelo inútil da fé em oferecer mais uma vez o encontro com Aquele que criou o mundo, mas parece não fazer parte dele ou pelo mundo é rejeitado e em nada bem vindo.
É neste quadro de coisas e acontecimentos, que Deus sempre se aproximou do mundo e dos homens e se deixa encontrar por quem lhe dá importância e está atento à sua presença. É´ preciso não se distrair com todas estas coisas do velho mundo e como os Magos do Oriente, seguir a luz de uma estrela, estar atento aos seus sinais.
O Natal nos trás um sinal já anunciado por Isaías e contemplado pelos Magos viajantes: Uma mãe e seu filho nascido!

Um menino e sua mãe! Nada de ameaçador! Provocador de sentimentos puros e da ternura mais acolhedora e contagiante!

Onde vamos encontrá-los? Na gruta de Belém, na antiga Judeia  dos tempos bíblicos? Na casa de Maria e José, na Nazaré da Galileia dos gentios e pecadores?

Ou nos tempos de hoje?

Olhemos para a mãe! Uma virgem, grávida, solteira, prometida em casamento, feita morada de um Filho de Deus que veio bater às portas da morada dos homens, das cadeias dos seus corações fechados por dentro!

Ela, não colocou obstáculo! No seu sim, pura, íntegra, disponível, representou uma humanidade autêntica e acolhedora de Deus, o Criador! E Deus fêz, através dela, morada entre os homens.

Olhemos para o menino! Filho nascido de mulher, humano como todos nós! Filho de uma Virgem Mãe, nascido por obra de Deus e Filho de Deus! O Divino criador feito criatura!

Natal é isso: Um Deus desejoso de se fazer um de nós, numa humanidade aberta e acolhedora de sua presença e dos seus dons!

Ele vem para fecundar a Terra com o poder do seu Amor; vem para abrir os corações fechados em seus egoísmos estéreis; vem vencer o poder dominador e opressor com a força do sorriso de uma criança; vem refazer o caminho da vida de todo homem, para ser fidelidade aos projetos de Deus!

Onde hoje Ele quer nascer?

Na casa e nos corações de todos nós!

É Ele que nos diz na cena descrita no Apocalipse: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa e tomaremos a refeição, eu com ele e ele comigo” (Ap 3,20). Ele deseja fazer de nós, um abrigo de sua presença, mesa de refeição de sua vida partilhada e de seus dons divinos comunicados, numa parceria e aliança que tem começo e não mais terá fim. “Eis que estou convosco todos os dias” (Mt 28,20). Pois, “Se o Senhor não construir a casa, em vão trabalharão seus construtores” ( Sl 127,1). “Pois, sem mim nada podeis fazer”( Jo 15,5).
O Natal trás Jesus para nossas casas e nossos corações! Faz de nós mesmos sua manjedoura, seu sacrário, sua presença, como aconteceu com Maria, a Mãe.

Neste Natal, no Ano da Família e Ano Mariano, como Maria acolheu o seu Filho e abriu as portas do seu coração para Deus, nossas famílias e nossas casas devem abrir “as portas do amor, do diálogo e do perdão, para lhes trazer vida nova; abrir as portas da compreensão entre pais e filhos; abrir as portas da caridade para os pobres, idosos e enfermos; abrir as portas aos valores que edificam a família cristã; abrir as portas que nos tornam vigilantes e atuantes na prática da fé e da esperança”. Deus vem através destes valores e virtudes e sobretudo com a sua presença e a sua paz que trás consigo todos os bens.

Eis que Jesus nasce em nossa cidade em meio às nossas casas, condomínios, prédios, arranha-céus ou casebres, nos bairros centrais e nas periferias, em nossas casas e ambientes de trabalho, praças e ruas, está presente onde se encontram os homens, nossas famílias. Acolhamos a Jesus, o Deus Menino que vem para nós!

Em meio às nossas casas, elevam-se as Igrejas. É´a Casa de Deus construída para ser sinal da sua presença. Nela se reúnem os fiéis para a oração, a escuta da Palavra de Deus e da Celebração da Eucaristia.

Participe você, também, e sua família, das Celebrações deste Natal na sua Paróquia ou Comunidade e receba as bênçãos do Menino Deus.

Um Santo e Feliz Natal para todos! Que o Deus da Paz esteja sempre convosco!