Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Rua Baronesa Geraldo de Resende, 330, - Campinas, SP

(19) 3241-9713 | 3242-0899    (19) 99332-3358

contato@auxiliadoracampinas.org.br

Secretaria

Festa do Batismo de Jesus

batismo_de_jesus

 

  • 1ª Leitura – (Is 42,1-4.6-7)
  • Salmo – Salmo 28
  • 2ª Leitura – (At 10,34-38)
  • Evangelho – (Mc 1,7-11)

Chegamos ao último dia do Tempo do Natal, a Festa do Batismo de Jesus. Este é um domingo festivo, de muita importância para o Ciclo do Natal e para todo o mistério de nossa fé. Seguindo os aspectos litúrgicos do Tempo do Natal, utiliza-se a cor branca, canta-se o Hino de Louvor e são feitas duas leituras. O prefácio eucarístico é próprio para esta Festa.

Esta festa é celebrada sempre no domingo após a Epifania. Pode ocorrer no segundo domingo do ano, como é o caso de agora. Quando o Natal ocorrer em um domingo, isso fará com a Solenidade de Theotokos ocorra no domingo seguinte. Assim, a Epifania será o 2º domingo do ano e o Batismo o 3º domingo. Nesta situação o Tempo do Natal atinge sua máxima extensão.

Importante lembrar: a partir do dia 12/01, entraremos no Tempo Comum, com a sua primeira semana. O domingo seguinte, o dia 18/01 , será o 2º Domingo Comum. Isto não quer dizer que o Batismo seja o primeiro domingo. Apenas para efeito de contagem, a Igreja estabeleceu a Festa do Batismo como o último domingo do Natal e a semana seguinte a primeira comum, para que a numeração das próximas semanas siga o respectivo domingo que as inicia. A liturgia do dia indica o rito da aspersão, recordando o dia de nosso próprio batismo.

 

Batismo e Epifania de Jesus

A Epifania e o Batismo ocorreram em momentos muito distantes entre si. No primeiro momento, o Menino Jesus é adorado pelos magos, momento em que ocorre a manifestação de sua divindade às nações, encarnadas nas pessoas dos reis magos. Após alguns outros episódios na presença de Jesus criança, somente nas águas do Jordão é que veremos a grande manifestação de Jesus, já inserido em seu ministério. Neste momento, João Batista o batiza na água e ocorre a manifestação das duas outras pessoas da Santíssima Trindade: o Pai e o Espírito Santo. O Pai exclama: “Este é meu filho muito amado” e o Espírito Santo paira sobre Jesus, em sinal claro de sua manifestação divina. Ocorre aqui mais uma Epifania de Jesus Cristo, desta vez com muito mais testemunhas e ele já sendo adulto. Por esta razão, o Batismo faz parte do mistério da Manifestação de Deus ao mundo, que é um dos elementos celebrados durante o Tempo do Natal.

Outra importante função do Batismo de Jesus é a sua apresentação como Filho bem amado do Pai; estendido até nós, o Batismo nos torna filhos de Deus, ou seja, cristãos. O Sacramento do Batismo nos faz entrar na vida cristã, ao mesmo tempo em que nos livra do pecado original. Jesus, ao se fazer humano no Natal, quer estar junto das pessoas. Por causa disso, ele pede a João que o batize em água. Não por possuir pecado, mas para se manifestar novamente na condição humana, como na simbologia de um dos presentes dos reis magos, a Mirra.

Na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, as missas da Festa do Batismo de Jesus serão celebradas no dia 10/01, às 17:00, e no dia 11/01, às 7:00, 8:30, 10:30 e 19:00.

Carolina  – Cantinho da Liturgia – Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

——————————————————————————————————————————————————-

  • 1ª Leitura – (Is 42,1-4.6-7)
  • Salmo – Salmo 28
  • 2ª Leitura – (At 10,34-38)
  • Evangelho – (Mc 1,7-11)

1ª Leitura

Assim fala o Senhor: 1“Eis o meu servo — eu o recebo; eis o meu eleito — nele se compraz minh’alma; pus meu espírito sobre ele, ele promoverá o julgamento das nações.

2Ele não clama nem levanta a voz, nem se faz ouvir pelas ruas. 3Não quebra uma cana rachada nem apaga um pavio que ainda fumega; mas promoverá o julgamento para obter a verdade. 4Não esmorecerá nem se deixará abater, enquanto não estabelecer a justiça na terra; os países distantes esperam seus ensinamentos.

6Eu, o Senhor, te chamei para a justiça e te tomei pela mão; eu te formei e te constituí como o centro de aliança do povo, luz das nações, 7para abrires os olhos dos cegos, tirares os cativos da prisão, livrares do cárcere os que vivem nas trevas”.

Salmo

— Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!

 — Filhos de Deus, tributai ao Senhor,/ tributai-lhe glória e poder!/ Dai-lhe a glória devida ao seu nome;/ adorai-o com santo ornamento!

— Eis a voz do Senhor sobre as águas,/ sua voz sobre as águas imensas!/ Eis a voz do Senhor com poder!/ Eis a voz do Senhor majestosa!

— Sua voz no trovão reboando!/ No seu templo os fiéis bradam: “Glória!”/ É o Senhor que domina os dilúvios,/ o Senhor reinará para sempre!

2ª Leitura

Naqueles dias, 34Pedro tomou a palavra e disse: “De fato, estou compreendendo que Deus não faz distinção entre as pessoas. 35Pelo contrário, ele aceita quem o teme e pratica a justiça, qualquer que seja a nação a que pertença.

36Deus enviou sua palavra aos israelitas e lhes anunciou a Boa-Nova da paz, por meio de Jesus Cristo, que é o Senhor de todos.

37Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judeia, a começar pela Galileia, depois do batismo pregado por João:38como Jesus de Nazaré foi ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder. Ele andou por toda a parte, fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo demônio; porque Deus estava com ele”.

Evangelho

Naquele tempo, 7João Batista pregava, dizendo: “Depois de mim virá alguém mais forte do que eu. Eu nem sou digno de me abaixar para desamarrar suas sandálias. 8Eu vos batizei com água, mas ele vos batizará com o Espírito Santo”.

9Naqueles dias, Jesus veio de Nazaré da Galileia, e foi batizado por João no rio Jordão. 10E logo, ao sair da água, viu o céu se abrindo, e o Espírito, como pomba, descer sobre ele.

11E do céu veio uma voz: “Tu és o meu Filho amado, em ti ponho meu bem-querer”.

Deixe o seu comentário





[bws_google_captcha]

* campos obrigatórios.