Espaço valdocco › 22/11/2015

Espaço Valdocco 70 – Um menino que fala com Deus

Em 29 de outubro de 1854 entrara para o Oratório um jovem chamado Domingos Sávio. Adentrando no escritório de Dom Bosco viu um grande cartaz (com o lema sacerdotal de Dom Bosco) que dizia: Dai-me almas e ficai com o resto. Perguntou para Dom Bosco o significado daquele cartaz. Ao receber a resposta, disse-lhe: “Compreendi: aqui não há comércio de dinheiro, mas de almas. Espero que minha alma faça parte desse comércio”.

Em 1855 Dom Bosco fez um sermão aos seus rapazes falando sobre a santidade. Desde aquele momento o jovem Domingos Sávio começou a sonhar e o seu sonho foi a santidade. Certo dia Dom Bosco recebeu dele um bilhete contendo cinco palavras: “Ajude-me a ser santo”.

Dom Bosco tomou a sério tais palavras. Chamou Domingos Sávio e disse-lhe: “Quero dar-te de presente a fórmula da santidade. Ei-la: 1º) a alegria, pois aquilo que perturba e tira a paz não vem de Deus; 2º) os teus deveres de estudo e de piedade, sendo atento nas aulas, aplicado aos estudos, fervoroso na oração, fazendo tudo isso não por ambição mas por amor ao Senhor e, finalmente, 3º) fazer bem aos outros, ajudando os teus colegas sempre, mesmo se isso custa sacrifício. A santidade está toda aqui”.

Domingos empenhou-se a sério. No livro Vida de Domingos Sávio, escrito por Dom Bosco logo depois da morte do garoto, narram-se muitos episódios simples e comoventes. O mais impressionante, talvez, seja este:

Numa certa noite Domingos Sávio entra rápido no quarto de Dom Bosco, dizendo: “Depressa, venha comigo, há uma obra de caridade a ser feita. Andre depressa, Dom Bosco”. Como Dom Bosco vê o rosto sério de Domingos Sávio, e suas palavras são firmes como quem está dando uma ordem, ele levanta-se e o acompanha noite adentro. Ambos andam rapidamente por diversas vielas de Turim, em silêncio, até que finalmente chegam em uma casa. Domingos Sávio bate na porta e, antes que quem quer que seja viesse abrir, diz a Dom Bosco: “É aqui que deves entrar”. Logo em seguida, Domingos Sávio volta para o oratório.

Abre-se a porta e surge uma mulher desesperada. Vendo Dom Bosco exclama:”É o Senhor Jesus quem o manda. Depressa, meu marido está à beira da morte e teve a desgraça de abandonar a fé há muitos anos. E agora ele pede o sacramento da confissão”.

Após ministrar a confissão, poucos minutos depois o homem morre. Passam-se alguns dias e Dom Bosco tenta entender como pôde Domingos Sávio saber daquele agonizante. Conversando com Domingos Sávio ele pergunta:” Quem te havia falado daquele doente?”

Sucedeu, então, uma cena que Dom Bosco não esperava: o jovem Domingos Sávio contempla-o com um olhar muito triste e se põe a chorar. Dom Bosco não ousa fazer-lhe outras perguntas, mas compreende que no seu oratório há um menino que fala com Deus.

Domingos Sávio foi declarado santo, pelo Papa Pio XII, em 12 de junho de 1954. Foi o primeiro santo de 15 anos.

ADAPTAÇÃO E LOCUÇÃO: Domingos Sávio