Espaço valdocco › 21/11/2015

Espaço Valdocco 69 – Chamar-nos-emos Salesianos

No dia 26 de janeiro de 1854, num dia de forte frio polar, Dom Bosco reúne, em seu quartinho, quatro jovens. A eles dirige as seguintes palavras:

– Bem vedes que Dom Bosco faz o que pode, mas está só. Se vós me derdes uma mão, juntos faremos, ao invés, milagres de bem. Milhares de meninos pobres nos esperam. Prometo-vos que Nossa Senhora nos mandará oratórios vastos e espaçosos, igrejas, casas, escolas, oficinas e muitos padres prontos a dar-nos uma mão valiosa. E isto na Itália, na Europa e, também, na América.

Os quatro jovens entreolharam-se espantados. Tudo parecia um sonho. Entretanto, Dom Bosco não estava brincando, mas falava sério, parecendo “ler o futuro”. Disse-lhes ainda:

– Nossa Senhora quer que iniciemos uma sociedade. Pensei longamente que nome dar-lhe. Decidi que nos chamaremos Salesianos.

No meio daqueles quatro jovens estão as pedras fundamentais da Congregação Salesiana: Dentre eles estava Miguel Rua, que tornou-se padre e 1º sucessor de Dom Bosco, e João Cagliero, chefe da 1ª expedição missionária salesiana e, mais tarde, sagrado Bispo.

Com o passar do tempo Dom Bosco continuou a pensar em como organizar a associação religiosa, contudo, o contexto político da unificação da Itália e a disputa pela separação entre Estado e Igreja, não estimulavam a criação de uma ordem religiosa nos moldes tradicionais.

O ministro Umberto Ratazzi lhe sugeriu organizar uma sociedade de cidadãos que se dedicasse às atividades educativas realizadas pelos oratórios em moldes civis. Bosco propõe a Sociedade de São Francisco de Sales, que seria vista como uma associação de cidadãos aos olhos do Estado e como uma associação de religiosos perante a Igreja.

Após consultar o Papa Pio IX, Bosco recebeu de seus companheiros padres, seminaristas e leigos a adesão à Sociedade de São Francisco de Sales em 18 de dezembro de 1859 e em 14 de março de 1862, os primeiros salesianos fizeram os votos religiosos de castidade, pobreza e obediência. A partir de 1863, além dos oratórios, os salesianos passam a se dedicar também aos colégios e escolas católicas para meninos e jovens. Com a separação entre Estado e igreja, há forte demanda por escolas católicas, fazendo com que esse tipo de instituição se dissemine rapidamente. As regras da Sociedade, chamadas de Constituições, foram aprovadas pela igreja em 1874. Quando da morte de Dom Bosco, em 1888, a Sociedade contava com 768 membros, com 26 casas fundadas nas Américas e 38 na Europa.

ADAPTAÇÃO E LOCUÇÃO: Domingos Sávio