07/01 – Semana antes da Epifania – NATAL

O DIA DO NATAL É SÓ O COMEÇO, A FESTA NATALINA CONTINUA ATÉ 9 DE JANEIRO, COM O BATISMO DE JESUS! (CLIQUE AQUI)

CLIQUE AQUI E VEJA O FOLHETO MÚSICAS DE NATAL! (CLIQUE AQUI)

  • Ferial, Cor Branca, Prefácio do Natal
  • Ofício das férias do Natal
  • Tempo do Natal
  • 1ª Leitura – (1Jo 5,14-21)
  • Responsório – Salmo 149
  • Evangelho – (Jo 2,1-11)

INTROITO:Deus enviou o seu Filho, nascido de mulher, para que nos tornássemos filhos adotivos (Gl 4,4s).

ou

Oração: Deus eterno e todo-poderoso, pela vinda do vosso Filho, vos manifestastes em nova luz. Assim como ele quis participar da nossa humanidade, nascendo da Virgem, dai-nos participar de sua vida no reino. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

COMUNHÃO:

Da sua plenitude todos nós recebemos graça sobre graça (Jo 1,16).

Celebramos o último dia das férias do Natal, neste sábado (08/01), às 7h, na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. Á tarde, celebraremos a liturgia dominical da SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR.
================================================================================

Neste ano, em que o dia 1 de janeiro ocorreu num domingo, teremos uma semana completa entre o Ano Novo e a Epifania (visita dos Reis Magos). Este período de férias do Natal (missas entre os domingos ou solenidades) trará diversos episódios da identificação de Jesus como o rei prometido, preparando a Epifania do menino Jesus. A cor litúrgica é o branco, pois estamos no Tempo do Natal, mas não cantamos o Hino de Louvor, passadas as Oitavas de Natal e as solenidades. Este período encerra a primeira parte do Natal e prepara a segunda etapa deste tempo litúrgico, a Epifania. Neste ano, não celebraremos as férias depois da Epifania (missas diárias após o domingo da Epifania), então o Batismo do Senhor, que ocorreria no domingo após a Epifania, é transferido à segunda-feira, 9 de janeiro e o Natal é encerrado naquele dia. Neste ano, portanto, a segunda parte do Natal serão apenas Epifania e Batismo de Jesus, no dia seguinte. Na terça-feira, 10 de janeiro, inicia-se a primeira parte do Tempo Comum, que encerra-se na terça-feira, antes das Cinzas, início da Quaresma.

Ontem, um dos possíveis Evangelhos era o Batismo do Senhor, a segunda Epifania de Cristo. Hoje, meditamos as Bodas de Caná, a terceira Epifania de Jesus. Estes episódios estão ligados à manifestação de Cristo como rei, perante os Reis magos, representantes figurados das nações mundiais, que ajoelham-se diante de Deus. Após o Natal, a Páscoa e os mistérios da Paixão de Jesus, a Epifania é a maior solenidade do ano, junto de Pentecostes e Ascensão.

Na verdade, nos primeiros domingos do Tempo Comum, a teologia envolvida está relacionada ao mistério de Deus que se faz homem e manifesta-se no meio dos seus filhos. No calendário litúrgico anterior ao Concílio Vaticano, este tempo era chamado de período após a Epifania, exibindo que o Tempo Comum, na sua primeira parte, é uma consequência do mistério do Natal e da Epifania.

Preparemos a festa da manifestação Divina e Real de Cristo, no colo de sua mãe, exposto aos reis magos. Celebremos o Crito Rei!

Primeira Leitura

Leitura da Primeira Carta de São João.

Caríssimos, 14esta é a confiança que temos em Deus: se lhe pedimos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve. 15E se sabemos que ele nos ouve em tudo o que lhe pedimos, sabemos que possuímos o que havíamos pedido.

16Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não conduz à morte, que ele reze, e Deus lhe dará a vida; isto, se, de fato, o pecado cometido não conduz à morte. Existe um pecado que conduz à morte, mas não é a respeito deste que eu digo que se deve rezar. 17Toda iniquidade é pecado, mas existe pecado que não conduz à morte. 18Sabemos que todo aquele que nasceu de Deus não peca. Aquele que é gerado por Deus o guarda, e o Maligno não o pode atingir. 19Nós sabemos que somos de Deus, ao passo que o mundo inteiro está sob o poder do Maligno. 20Nós sabemos que veio o Filho de Deus e nos deu inteligência para conhecermos aquele que é o Verdadeiro. E nós estamos com o verdadeiro, no seu Filho Jesus Cristo. Este é o Deus verdadeiro e a Vida eterna. 21Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

RESPONSÓRIO

O Senhor ama seu povo de verdade.

O Senhor ama seu povo de verdade.

 

Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei!

Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes.

Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos.

EVANGELHO

R: ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA!

V:. Um grande profeta surgiu entre nós e Deus visitou o seu povo, aleluia (Lc 7,16).

O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

Glória a vós, Senhor.

 

Naquele tempo, 1houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. 2Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. 3Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”. 4Jesus respondeu-lhe: “Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou”. 5Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser”. 6Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros. 7Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água”. Encheram-nas até a boca. 8Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala”. E eles levaram. 9O mestre-sala experimentou a água, que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. 10O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho bom até agora!”

11Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.